Leia, Pense e ... Seja bem-vindo!!!


domingo, 17 de fevereiro de 2013

Se sei, digo que sei ...

Os bordões de programas humorísticos têm muito a ensinar. Este que dá nome à postagem é da Escolinha do Raimundo: "Se sei , digo que sei, se não sei, digo que não sei e pronto". Pérola !!! Saudade...

Não quero tratar de bordões humorísticos nesta postagem. Pelo contrário, quero pensar em coisa mais séria.

É que ontem, navegando pelo Portal G1, fiquei interessado na cobertura da Renúncia do Papa. E vamos navegando, navegando, e as águas não eram muito profundas... Ah, como eram superficiais... A colocação que mais me assombrou foi a de que um Cardeal Italiano estava fazendo campanha (usou este termo) para Papa e para isso colocou a imagem de Nossa Senhora Aparecida em destaque em sua Diocese para angariar votos dos Cardeais Brasileiros. ( Sem comentários ).

O que "o Blog" aprendeu com isto : "Muito conhecimento nos aproxima de Deus, pouco, nos afasta dEle". Se o Deus em que acredito é  a Verdade, concordo com Pasteur . A partir disto, me esforço para não julgar/criticar a outrem ( ô palavra estranha) sem conhecimento ou por conhecimento superficial. É bem comum no meu meio católico acusar líderes de outras Denominações e a estas próprias a partir do " ouvi dizer ".

Para refrescar o assunto, estou terminando de ler  o livro de João Paulo II  "Levantai-vos ! Vamos!" da Editora Planeta. Autobiografia que trata de sua época como Bispo de Cracóvia. Eu que sabia superficialmente como era a vida de  um Bispo, passei a conhecer mais através da visão do nosso Karol.


Licença para reproduzir parte da página 165 , que fala das  suas amizades durante o Concílio Vaticano II:

"Estreitei amizade também com os alemães. Com o Cardeal Bengsh, que tem um ano a menos que eu; com Höffner, de Colônia; e com JOSEPH RATZINGER, eclesiásticos de excepcional preparação teológica. LEMBRO-ME, EM PARTICULAR, DO ENTÃO MUITÍSSIMO JOVEM PROFESSOR  RATZINGER. Ele acompanhava no Concílio o cardeal Frings, arcebispo de Colônia, na qualidade de especialista em teologia. Foi sucessivamente nomeado arcebispo de Mônaco pelo Papa Paulo VI, que o fez cardeal, e participou do Conclave no qual me foi entregue o ministério petrino. Quando morreu o cardeal Seper, pedi-lhe que o sucedesse no cargo de prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé. DOU GRAÇAS A DEUS PELA PRESENÇA E AJUDA DO CARDEAL RATZINGER, QUE É UM AMIGO FIEL ".

Se sei ...


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela visita !!!

Seguidores

Postagens populares

Marcadores