Leia, Pense e ... Seja bem-vindo!!!


segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Alcoolismo: comportamento previsível !!!

Texto retirado de http://www1.folha.uol.com.br/colunas/ruycastro/1181389-ex.shtml

Ex

RIO DE JANEIRO - Prometi-me não escrever mais sobre Adriano, o ex-Imperador, ex-atleta, ex-jogador. Aos 30 anos, sua carreira no futebol está encerrada. Todas as tentativas para recuperar seus tendões, fazê-lo perder 20 kg e botá-lo em forma, por mais bem planejadas, fracassarão. A tendência é a de que as notícias a seu respeito logo deixem as páginas de esporte e se mudem para outros cadernos dos jornais.
Mas, se o jogador não é mais personagem, resta o homem --e é este que, mais do que nunca, está em perigo. O Flamengo, clube que o revelou e do qual ele se afastou de vez nesta segunda-feira, mantinha-o "treinando" por medo de que, sem o futebol, Adriano emburacasse de vez. A intenção era louvável, mas inútil. Ele já emburacou. Não tem mais controle sobre seu comportamento. Quem o comanda é o álcool.
Adriano sobe aos palcos ou à mesa dos botequins e se diz "orgulhoso de ser da favela", que "tem dinheiro, mas não precisa dele" e é vítima "da inveja". É a prepotência em pessoa. Não admite seu único problema: o de que sua vontade tornou-se uma combinação de água, malte de cevada e lúpulo.
Ainda não chegou ao estágio em que o sentimento de culpa faz com que o alcoólatra cogite sinceramente interromper o consumo (mas não consegue, porque o organismo já fala mais alto do que o cérebro). E, pelo tom eufórico de suas aparições, sempre registradas pelas câmeras, ainda não foi tomado pela depressão e pela inércia. Mas tudo isto --culpa, depressão, inércia-- sobrevirá, e não terá a ver com o fato de ele estar "treinando" ou não. Será apenas uma fase inevitável do processo.
A única chance para o homem Adriano seria uma internação de pelo menos seis meses em clínica especializada e de regime fechado. Mas os alcoólatras têm uma lógica própria. Não se envergonham da doença --só do tratamento.
Ruy Castro Ruy Castro, escritor e jornalista, já trabalhou nos jornais e nas revistas mais importantes do Rio e de São Paulo. Considerado um dos maiores biógrafos brasileiros, escreveu sobre Nelson Rodrigues, Garrincha e Carmen Miranda. Escreve às segundas, quartas, sextas e sábados na Página A2 da versão impressa.

COMENTÁRIO DO BLOG:  O escritor Ruy Castro há algum tempo assumiu o seu problema com alcoolismo. Conhece do tema e sabe da evolução da doença. Chama a atenção as duas últimas frases de sua brilhante crônica:" (...) os alcoólatras têm uma lógica própria. Não se envergonham da doença --só do tratamento."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela visita !!!

Seguidores

Postagens populares

Marcadores