Leia, Pense e ... Seja bem-vindo!!!


terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Apreciadores de boa música !!

Seria um presente aos apreciadores da boa música se esta musa deixasse as drogas e vivesse uns anos a mais para continuarmos a curtir seu talento...


segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

O improviso como arte !!!

Acabei de ler um artigo sobre a arte de improvisar. O texto é de Cláudio de Moura Castro e o li na Revista Veja (Acervo Digital). A argumentação é elucidativa, reflexiva e de uma solidez impecável.

Cláudio argumenta que a boa improvisação, aquela a que se pode chamar de arte, veio depois de dedicação exaustiva ao objeto do improviso.

Percebo como verdade nas duas áreas em que atuo : música e licenciatura.

Improviso é a alma do Jazz /Imagem estadao.com.br


O meu instrumento tem registro tonal diferente da maioria dos instrumentos dos músicos parceiros. E aí ? Tive que estudar e praticar muito os exercícios que facilitariam minha vida na execução compartilhada. E o improviso ? Este só veio depois de muito estudo, muita percepção do agir do outro. Dá trabalho ? Dá , mas é indispensável. Dá prazer ? Sim , como toda arte, o improviso feito a contento é de um prazer indescritível. Daí veio minha paixão pelo Jazz que é o gênero musical do bom improviso.


Prazer em ouvir um discurso livre /Imagem blogflaviopereira.com.br

Como professor, o improviso é inevitável. Não como regra, mas como parte latente à profissão. Improviso no bom sentido da palavra, não no sentido de "quebra-galho". O professor "engessado", aquele que não tem o que chamamos de "jogo de cintura", é candidato forte ao sentimento de inadequação profissional. Aqui, a boa improvisãção vem mais da experiência na docência. Esta experiência também é muito , muito laboriosa. Como aluno-professor é prazeroso presenciar e participar de um bom improviso. E o livro didático? È preciso conhecê-lo bem (olha aí mais trabalho) para que possa ser mais um bom aliado na arte da aula que flui na espontaneidade criativa e laboriosa.

Que o improviso seja visto como uma arte que, como toda arte, nasce do suor e do talento.

( O texto de Cláudio de Moura e Castro está na Veja de 12/11/11 , vale a pena conferir.)

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

O conselheiro da Serenidade


Sou o construtor
o reformador de almas
o gerador de sorrisos
o conselheiro da serenidade.

O bálsamo de corações
endireito relações
sou divino e preciso
se preciso...

Querem a mim
para si mesmo
dispensam-me aos outros
Sou jóia rara...

Estive com Madalena
Sou com Pedro
Vou com os de boa vontade...

Aliás, vontade boa,
do bem, só a de Deus
Que ama , que é amor

E ... quem ama...
Perdoa...

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Sabinos, Veríssimos e Cabanas !!

Já virou costume pegar uns livros na Biblioteca do "Cristiano" para ler nas férias. Aproveito para agradecer a Dayse, bibliotecária, que facilita minha vida neste sentido. Então chegou a hora de escolher : novamente Fernando Sabino e Èrico Veríssimo.

De Sabino lemos "A Nudez da Verdade". Depois de termos lido "Com a graça de Deus", "Encontro Marcado" (quando completou seu cinquentenário) e "O Grande Mentecapto", sempre dá vontade de beber mais do Fernando.





Valeu a pena ! Em um ritmo alucinante, com um humor finíssimo, o livro ainda consegue nos fazer pensar nas diversas nudezes que possamos nos encontrar. Conclusão : Fernando Sabino é um gênio e tenho orgulho de ele ser mineiro. Não vai ter jeito de eu não bater novamente na porta do sábio Sabino.







Do Èrico Veríssimo fomos conhecer "Um Certo Capitão Rodrigo". Lembrei da série da Globo "O Tempo e o Vento" que apresentou a história. Tarcísio Meira encarnou tão bem a personagem que li as histórias do Cambará com pensamento na atuação de Tarcísio. O que me chama a atenção em Veríssimo é a habilidade que tem em juntar, equilibradamente, o contexto histórico e a ficção. Show de bola !! Embora tenha gostado mais de "Incidente em Antares" e achado meio decepcionante o final (depois descobri que a história continuava em outros volumes) foi uma bela viagem pelos personagens dos Pampas Gaúchos.







Não sou muito de literatura estrangeira, mas, por ótimas indicações, estou agora pelo best-seller "A Cabana".






Não tem jeito, principalmente nas férias, uma leitura puxa outra !!
Bom que seja assim !

Obrigado pela visita !!!

Seguidores

Postagens populares

Marcadores